4 de mai de 2009

Adeus

Passou-se uma semana, a rotina reclama seu trono e nós aceitamos tornar nossas vidas uma miséria. Nossos governantes recuperam o delírio da autoridade e somos infestados pela propaganda política que, há tempos, deixou de ser ideológica para ser um embate entre marqueteiros, em que qualquer candidato se presta ao papel de produto de consumo.
Do corpo do monstro que instituía a Comunidade Luz de Jesus surgiram centenas de pequenas organizações filantrópicas, instituições de caridade e comunidades evangélicas. Com o sumiço de Miranda, muitos pastores, bispos e missionários vão competindo entre si para aquinhoar a rica herança deixada. Massa de manobra e exploração a estas víboras é que não faltará, as grandes cidades ainda serão o Eldorado dos miseráveis e extraditados.
O convênio cruel de nossos governantes com estes fariseus continuara rendendo muitos votos, muitas ofertas, muitos dízimos, muita ignorância. A periferia continuará a ser o deposito dos desvalidos e abandonados do Estado, sem que nossa elite alienada e omissa se importe com as conseqüências explosivas, esta guerra civil, desde que renda lucros altos e fáceis.
Nada será feito, até que um efeito colateral, um estilhaço, atinja a alguém próximo da nata desse poder, neste momento serão dados ouvidos aos moralistas reacionários e, para a satisfação de seus promotores, haverá um expurgo, um remédio que apenas potencializará a violência em voga. Triste futuro, o que restará?
Emanoel está em seu escritório, agora promovido a medico legista sênior, tendo que receber os estagiários, que vêm para aprender e bem podem vir a substituí-lo. Na sua mesa, Emanoel tem uma boa visualização do que pode vir a ser o futuro do brasileiro, se não houver uma mudança de nossa mentalidade: uma massa amorfa; restos de uma criatura ou de uma pessoa, não identificados.
Parte daquela carcaça tinha alguma semelhança com o material achado nos pólos e estudado por Kraspov. Por mais provas e evidencias que tivesse, Emanoel manteve o segredo dentro do CR, mesmo porque a comunidade cientifica não está preparada para perceber ou admitir a expansão de sua tacanha realidade. Certamente, Sandra e Zeheler confirmariam suas suspeitas, aquele retalho foi um pedaço do Usurpador, do Cristo. O processo de maturidade da humanidade tinha dado o primeiro passo e somente a humanidade é capaz de dizer quantos passos mais precisam ser dados, se é que se escolherá caminhar rumo à grandeza que nos foi destinada.
- Bom dia, calouros. Nós temos alguns clientes hoje, mas eu gostaria que todos procedessem à observação, descrição e discriminação deste lote. Cada um produza seu relatório e depois discutiremos os resultados.
Minha presença é estranha e desnecessária, sou deslocado até o CR para pegar informações sobre os demais integrantes. Vejamos!
Sandra está feliz e animada. Até o fim do ano, ela e Emanoel estarão casados, numa cerimonia a estilo das antigas tradições, sendo a união consagrada pela Rosângela.
Com a ajuda das atividades do CR, Sandra pretende divulgar em publico aquilo que aprendeu e confirmou por experiência por ser efetivo, alertando aos incautos de qualquer vigarista ou estelionatário esotérico.
Apesar dos protestos e resistências, Zeheler pede sua aposentadoria como diretor cientista sênior do laboratório. Não muito no passado, Zeheler não conseguiria sequer pensar em abandonar o laboratório, todo aquele maquinário e os computadores. Aliviado por ter se livrado das pesadas cascas do passado, Zeheler pega 2 malas com algumas roupas, um bom fundo financeiro e parte para Kiev, Ucrânia, para ajudar no estudo do achado feito nos pólos, onde poderá compartilhar das boas memórias e tradições com seu colega e amigo, Kraspov.
Silveira e dr Batista continuam com seus esforços para desbaratar as seitas que controlem seus membros, por coação ou lavagem cerebral.
Milton curte a presença de seu pai, ambos tentando reparar os anos de afastamento. Silveira espera pelo casamento de Sandra com Emanoel, pois ele pedirá a mão de Rosângela, esperando que ela o aceite e more em definitivo no Rio.
Assim prosseguem Maxwell e Bacon, investigando e encerrando as atividades de qualquer grupo religioso, místico ou esotérico que apareça como uma ameaça à humanidade. Entre uma investigação e outra, o danado do Maxwell aproveita para ir ao Cairo ou enviar e-mails para Lugalu, eu acho que se aproxima mais um casamento.
Bacon não perdeu muito tempo, também encontrou uma moça, a filha mais velha dos Shakur, não me perguntem como, os caminhos do amor são misteriosos, minha esposa que o diga!
Falando em amores estranhos, difíceis, mas que contra todas as possibilidades acontece, Kelvin e Katerine têm curtido e muito os momentos juntos. Ambos voltaram para a Irlanda e tentam, junto com outras entidades, trazer a paz e a concórdia para seu povo. Felizmente, a transmissão parece ter deixado os ânimos mais dispostos a superar essa estúpida diferença doutrinaria. Eu acho que ali será o primeiro país que colocará o cristianismo no mesmo lugar que os demais mitos, onde acumulará poeira e esquecimento.
Depois de seu contato chocante com os espíritos da selva e ter ouvido os rumores do ocorrido em Brasília, Wanderley andou de tribo em tribo na América Latina, em busca do conhecimento dos pajés ou xamãns que o aceitassem como aluno. Conforme ele aprende e incorpora espíritos, vai adicionando o conhecimento e a experiência pessoal em sua peça. Nestas terras onde ainda existe um contato com a natureza das coisas tal qual estas são, sua peça acaba prevenindo os aborígenes da invasão dos missionários cristãos e dá aos nativos um bom motivo para expulsar qualquer agente dessa aberração.
Por fim, mas não por ultimo, Rosângela cessou de dar aula para Sandra, percebendo que ela estava bem preparada para seguir adiante. Rosângela não ficou parada, iniciou uma campanha por diversas cidades, reunindo-se com todos os que praticam e simpatizam com as antigas tradições, exatamente para afastar os vigaristas e os oportunistas. Com alguma sorte e apoio dos deuses, o Brasil pode vir realmente a ser o país do Novo Aeon e o centro espiritual deste mundo, não para o domínio dos deuses, mas de seus herdeiros e donos, os humanos.
Há tempos eu perdi a verve, o léxico e a habilidade de malabarismo com as palavras. Com custo, eu consegui reunir textos suficientes para meu primeiro livro, Hetera e para este que tomou 9 meses (uma gestação), eu sinto que esgotei totalmente meu talento, capacidade e paciência. Mais uma vez me posto como minha própria efígie e esfinge na sala de espera de uma editora, curtindo a ilusão, a melancolia e a autocomiseração que assalta todo projeto de escritor.
Da aventura passada, um efeito cômico: o louco poeta e eu revelamos ser a mesma pessoas; um efeito romântico: o corvo e eu demonstramos ser o mesmo espirito e um efeito inesperado: adquiri a maturidade e a consciência espiritual.
Enquanto aguardo ser atendido, Lilith faz uma leitura dinâmica desta obra, para uma ultima revisão e correção. Ela se diverte com esta minha confusa teoria de que é pela carne e pelo prazer que se chega à melhor revelação espiritual. Eu mesmo não me levo a sério coma fantasia do fogo negro, o caminho da mão esquerda ou a santidade pela doutrina das Trevas.
- Então? O que você espera? Você ainda é muito cruel e agressivo. Como pode esperar que alguém tenha coragem de publicar isso, como espera que alguém leia um texto tão contundente contra uma crença?
- A melhor resposta é de uma declaração que eu ouvi em um filme: eu não digo a verdade para convencer aos outros sobre tal verdade, mas para defender aqueles que a conhecem.
- Você tem minha atenção e admiração, se é isso que queria provocar. Mas isso torna sua letra morta, somente você terá a satisfação de ter chegado ao Paraíso caminhando pelos Vales das Sombras.
- Essa é a parte mais engraçada. Isso não me torna melhor que essa massa de crentes egoístas, ocupadas com sua salvação enquanto que, por outro lado, me livra do papel de ser missionário, ocupado em perturbar o destino optado por terceiros.
- Ou seja, você ainda é muito amargo e melancólico. Você adquiriu uma aura soturna que consegue seduzir a mim e a sua esposa.
- O pior de tudo é que não sei mais em que direção devo continuar. Eu escrevi esta obra para que todos soubessem o nome e vissem a face da verdadeira Besta que deseja destruir a humanidade. Não tenho, não tive, a intenção de abolir o cristianismo, a custo da assimilação ou formação de outra religiosidade, tão abominável ou pior que as existentes.
- Seja aonde for, seja o que for, eu estou aqui, para te apoiar, ajudar e orientar.
- Hehehe. Agora que eu estou aprendendo e pagando com a escolha feita, por ter me casado com uma mulher que vendeu sua consciência para a doutrina evangélica; por enfim perceber que o amor não é grande coisa; que a tendência natural é o erro e a falha; que expandi meu amor macabro e realismo pragmático é que consigo conquistar a sua admiração?
- Deixe de ser cínico, espertinho! Eu sou uma mulher, eu quero ter atenção e carinho; eu quero que me trate como sua igual, não como sua deusa; eu quero o seu respeito e consideração, como pessoa, não como objeto.
Efetivamente, muitas são as verdades a aprender, mas elas não podem ser achadas ou aprendidas em um livro, as verdades devem ser descobertas e assimiladas conforme se caminha neste mundo. Pena que muitas mulheres não conseguem perceber ou compreender esta verdade em particular, as mulheres são os indivíduos mais oprimidos e discriminados. Basta ver as religiões oficiais dominantes, monoteístas e patriarcais, nunca teriam existido se as mulheres conhecessem sua natureza e essência femininas. Meu pensamento é interrompido, a porta que dá acesso ao interior da Madras Editora se abre.
- Sr Roberto? Entre, nós vamos ver sua obra agora.
Um passo para meu futuro, meu destino. De trás desta porta, eu poderei achar a consagração e o reconhecimento, ou a desgraça e o escárnio de meu povo. Que seja!

Nenhum comentário:

Postar um comentário