3 de mai de 2009

Apostando tudo

Voltamos com nossa programação normal.
Aos desavisados, os capítulos precedentes foram os diálogos entre o louco poeta e Satan, transmitido ao vivo em rede mundial, para o desespero dos governantes e dos sacerdotes.
As palavras e as imagens eram bem diferentes das esperadas, com muito custo se evitou dano maior aos anunciantes e patrocinadores. As emissoras de rádio e televisão de cunho evangélico tentaram contornar, mas a mensagem era simples e fácil de ser compreendida, em todo o mundo a opinião popular ficou mais favorável à causa de Satan, as pessoas não mais seriam enganadas com a escatologia paranóica ou com as neuroses cristãs sobre o caráter de Satan. Em muitos países, os avanços e missões evangélicas minguavam, igrejas eram abandonadas, havia apostasias em praça pública.
Entre os grupos evangélicos, pastores procuravam garantir a saúde, tentando entrar para grupos religiosos pagãos. Os grupos paramilitares começaram a perder os privilégios que tinham com os governantes locais e passaram a ser caçados e processados pelos crimes que cometeram. Bancos e instituições filantrópicas passaram pela inspeção de auditores, empresas e hospitais que atuavam em ações sociais foram investigadas para verificar se realmente utilizavam os recursos e doações auferidas para os programas que diziam oferecer. Centenas de diretores foram presos e bens foram confiscados, muitos médicos perderam suas licenças e muitos albergues sofreram intervenção do poder público.
A reboque, muitos paises sofreram protestos populares, governantes foram afastados, plebiscitos e eleições gerais foram convocados, milhares de políticos profissionais receberam a decisão de um júri.
Como não podia deixar de ser, o maior atingido por esta verdadeira revolução foi Miranda. Em seu laptop as mensagens pipocavam de todas as suas empresas pelo Brasil afora, missionários e mercenários pediam socorro, a arrecadação caía vertiginosamente. Uriel podia sentir o tamanho da encrenca pelo rosto de Miranda, sentado em um sofá ele sentia um gostinho de revanche e vingança. Ainda que Miranda fosse o responsável pela sua decadência e substituição, Uriel o escolhera desde que nascera sabendo do que ele era capaz e não teria coragem de abandoná-lo agora. Levantando-se com dificuldade, sentindo artrite e frio, Uriel andou sofregamente até seu protegido.
-Então, o que nós vamos fazer agora? Nós precisamos fazer algo, imediatamente!
-Nós? Nós? Você mal consegue se agüentar nas pernas e eu estou perdendo entre os dedos todo o poder que consegui com custo!
-Prefere depender das decisões de uma mulher? Nem parece você! Vamos lá! Mais uma vez! Confie em mim e tomemos o rumo ao nosso destino glorioso!
-Você sabe muito bem o que nos pode acontecer, se nos atrevermos a sair daqui ou fazer algo sem a autorização de Veniel.
-Ainda teme o poder da angélica? Eu gostaria muito de testar tal poder. Mesmo estando decaído, eu posso sentir que ela experimentou os prazeres carnais.
-Quer dizer que? Isso é demais! Eu sabia que ela seria fraca! Eu devia denunciá-la ao Mestre!
-Para quê? Isso não nos daria coisa alguma. Nós precisamos aproveitar que ela está fraca e certamente desonrada para tomar o norte dos nossos projetos! Eia!
-Mas o que podemos fazer neste exato momento? Meus exércitos estão sendo desmantelados, minhas empresas de fachada estão sendo lacradas, minhas contas secretas estão sendo devassadas!
-Esqueça tudo isso! Eu posso chamar alguns colegas que, certamente, não hesitarão em nos ajudar. Você deve ter alguns que ainda acreditam em sua liderança. Vai ser fácil juntar uma boa companhia e armá-la com as melhores armas dos deuses. Eu e você, para o tudo ou nada!
-Por mais que eu viva, jamais entenderei como tive tanta sorte em tê-lo como meu anjo da guarda. Nós pensamos iguais! Mas aonde faremos nosso primeiro ataque?
-A quem mais, senão aqueles quem todo esse revés pode ser atribuído? Nós vamos até o centro do CR e poderemos olhar face a face aqueles miseráveis. Será muito agradável ouvir as lamúrias e sentir o medo deles diante do Julgamento do Senhor que lhes daremos!
-Mas e a bruxa? Ela tem um bom protetor, pelo que sei.
-Por isso que será necessário juntarmos os soldados mais confiáveis e zelosos! Lembre-se, você não deve hesitar nem parecer inseguro, eles o comeriam vivo!
-Eu nunca hesito, jamais titubeei. Eu sou o maior pastor evangélico do Brasil, eu sou o dono e senhor destas almas todas que fazem parte da Comunidade Luz de Jesus, minha vontade é a vontade de Deus!
-Eu estou pronto, para ascender com você até o Sétimo Céu ou cair até o Quinto Inferno. Nós seremos Deus ou Lúcifer.
-Como diziam mesmo os poetas? Se não se pode ter o trono de Deus, que seja melhor ficarmos com a latrina do Diabo. Melhor a danação eterna do que receber a recompensa de uma vida eterna por covardia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário