3 de mai de 2009

Kadath

Não há ameaça maior aos grupos evangélicos do que a informação. Não é para menos que, para muitos, a televisão é um veículo do Anticristo, a internet então, deve ser exorcizada. Nos EUA existe um lobby para fazer uma reavaliação dos livros didáticos, para filtrar toda informação vinda da ciência, prevalecendo a visão religiosa da igreja dominante. Aqui no Brasil, não há muito que fazer, sequer existe um sistema educacional funcionando. Os meios de informação pública estão intimamente veiculados aos interesses da elite dominante, seja esta política ou religiosa, ou será que essa programação estúpida é a realmente esperada por nós? Eu proponho uma experiência simples: tente falar a um crente os fatos científicos e veja o efeito. Caso alguém tenha paciência para tanto, tente dar uma visão mais realista da atual conjuntura a tais debilóides e veja o que eles dizem sobre isto. Eu exagero? Eu tento entender como pode haver evangélicos com formação em nível superior e como eles conseguem empregos nas áreas em que se formaram? Bom, considerando que existam médicos que acham razoável as ditas terapias alternativas, ou mesmo procuram dar um enfoque doutrinário ao seu ofício, eu não acharia estranho em ver um cirurgião em meio à UTI tentando evocar o orixá do paciente, para curá-lo do mal que o aflige.
Emanoel sabe bem do que falo. Depois que o Carniceiro liberou geral, Miranda tem dado muito trabalho aos necrotérios e o pobre Emanoel tem que mastigar calado enquanto alguns colegas surtam em suas epifanias neuro-paranóicas evangélicas. Sandra teve que suspender seu treinamento, para dar um apoio ao seu amor e enviar todo o material disponível ao seu avô, Zeheler. Isso tem dado ao CR mais material do que podia processar, muita coisa foi enviada em estado bruto para Maxwell e Bacon. Estes, precisaram da ajuda de Gates e Lugalu para processar tantos dados. Miranda nem ligava, pisava na jaca e ainda passeava com ela sobre a lama. Conseqüência imediata: muitos dos colaboradores eventuais amarelavam, sobretudo aqueles cafajestes que fazem da política sua profissão. Destes, Miranda podia cuidar com seus outros meios: o Exército do Cordeiro ou os soldados do tráfico. Vocês estão sentindo o cheiro da carniça?
Bom, a noticia ruim é que muitos artistas procuraram asilo político em países livres dessa ameaça, o cristianismo. Nosso pobre país, tão carente em cultura perdia as poucas cabeças lúcidas. Nosso povo está em um estado de tal brutalidade e desinformação que tal ausência na verdade foi celebrada pela elite vetusta. Adianta repetir que o atual estado de criminalidade, violência e desemprego são conseqüência direta desse embrutecimento de nosso povo? O que é que eu ainda estou fazendo aqui?
Kraspov esta numa posição privilegiada, mesmo com a queda da URSS, a Ucrânia não retornou ao estado teocrático comandado pela Igreja Ortodoxa. Ele está em um dos poucos paises que tiveram a maturidade e a visão necessárias para caminhar para frente, com o uso das descobertas técnicas e evoluções cientificas. Quando os materiais dos navios afundados por Derrer em seu atentado contra sua própria empresa no Ártico chegaram, ele pode estudar tranqüila e detalhadamente com colegas e outros cientistas da Europa que se refugiaram por lá. Enquanto os físicos e químicos se divertiam com o plasma encontrado no poço do Ártico, Kraspov se desdobrava com arqueólogos e lingüistas para apreciar os murais em baixo relevo trazidos do Antártico.
Não havia material conhecido em todo o mundo. As pedras, ou o material rochoso, eram de tal forma compactadas que era impossível de ser copiado na atual tecnologia. A datação de alguns fragmentos eram alarmantes, tinham no mínimo 10 mil anos. Os sinais demonstravam certo padrão, repetição, evidenciando se tratarem de algum tipo de língua que criptógrafos não conseguiam decifrar. A técnica de gravar nestas pedras estava bem definida, com sinais milimetricamente gravados diretamente na rocha, sem falhas ou lascas. Algo que, teoricamente, era possível realizar por meio de raios laser. Foi feita uma maquete dos conjuntos arquitetônicos a partir das fotos preservadas e dos testemunhos dos sobreviventes. Tal riqueza e complexidade eram totalmente incompatíveis com a época, sem falar no tamanho estimado: o pé direito dos edifícios era de 100 metros. Então, Kraspov teve um estalo, foi até sua estante de livros e pegou um de título: Kadath a incógnita. Por anos, H P Lovecraft foi um mistério e um desafio pessoal de Kraspov. Em suas investigações acerca de grupos secretos e ordens mágicas, ele pode presenciar coisas que instintivamente teve de ignorar, até o dia em que conheceu Olan. De imediato, a vontade de Kraspov era de falar com Zeheler e saber se havia entre os mitos perdidos do povo hebreu algum paralelo. Ele lembrou dos pergaminhos contendo as memórias dos antigos deuses, recobrados pelo CR. Era por demais coincidência para ser fantasia. Lovecraft sabia. Kraspov encontrou Kadath. O plasma provavelmente era o resultado da decomposição dos corpos destas antigas entidades.
Kraspov então se lembrou de Rosângela, pensou em perguntar para a bruxa do CR como tudo isso se encaixava e aonde tais pistas levariam a humanidade? Havia o risco de encontrar R'yleh e acordar Kutulu? Como isso poderia ser usado contra o Usurpador? Na visão de Kraspov aconteceu um sonho, com um encontro entre Cristo e Kutulu. Quanta dor o Ignóbil conseguiria suportar? O que fariam as ovelhas ao verem seu Mestre, indefeso e sem poder reagir contra Kutulu? Apesar de temer pela sua vida e a existência da humanidade, Kraspov desejou ver tal encontro e testemunhar a amarga derrota do Usurpador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário