2 de mai de 2009

O inocente e a bruxa

Kelvin não compreendeu quando se viu em frente da beleza exuberante e morena de Rosângela, seu peito doía e seu coração queimava em tristeza por Platus, naquele momento tudo que ele queria era uma maneira de voltar e dar uma lição naquele anjo, de alguma forma.
-Tenha paciência Kelvin. Você terá sua chance e meios para realizar seus sonhos.
-Quem é você? Onde eu estou?
-Eu sou Rosângela, você está em Maceió, Alagoas. Eu creio que tem algo para mim.
-Não, não tenho nada para você, eu exijo ser levado de volta pro Rio. Eu devo entregar uma mensagem ao CR.
-Pois eu sou a guia espiritual do CR. Neste momento, eu sou a pessoa mais indicada para traduzir e passar a mensagem do pergaminho que roubou de Miranda para o CR.
-Não! Não entregarei! você é adulta, eu não confio em adultos! Platus arriscou sua vida por este pergaminho, como posso entregá-lo? Como posso ter certeza de que você é a pessoa certa?
-Calma, calma, menino! Oxente! Respire fundo, feche os olhos e sinta com seu coração. Desligue esta consciência condicionada, ligue sua consciência natural. Como acha que estamos nos comunicando? Eu não falo inglês tampouco gaélico.
A voz e o perfume que emanavam de Rosângela eram agradáveis, convidativos e quentes, impregnando o ambiente, deixando Kelvin aos poucos mais calmo e seguro. Ele sentia uma vibração dentro dele, que emanava e harmonizava com a de Rosângela, era como seus corações se comunicassem diretamente, sem palavras. Kelvin engole seco, fascinado com a beleza canelada de Rosângela, pensa em Platus e Kirna, sentindo de algum modo que seus bons amigos aprovam esta entrega.
-Mas e agora? O que faço eu? Eu estou em local desconhecido e sem guia. O que houve com Platus e Kirna? Como eles puderam morrer se são entidades espirituais?
-Você perguntou bem, eu respondo o que sei, cabe a você descobrir a exatidão do que falo. Os humanos têm uma mania de tentar negar os fatos, por serem mortais acreditaram na existência imortal; por serem imperfeitos acreditaram na existência perfeita; por serem falíveis acreditaram numa existência infalível e nisso projetaram o mundo espiritual bem como suas fantasias sobre os habitantes deste, sejam espíritos ou deuses. você também saberá, como tantos outros, os fatos. Tudo que devemos saber está nestes pergaminhos.
-Tem mais deste? Pode me adiantar algo? O que aconteceu com Platus e Kirna então?
-Como podem os homens ser tão cegos? Tudo que existe nasce, cresce e morre. Uma vez o espírito é formado, nascido muitas vezes em mundos materiais, pois somente pela sensação e experiência de vida que se forma o aprendizado que torna possível a evolução. A energia permanece, sempre é reaproveitada, reajuntada, reencarnada em uma ou outra forma, mesmo na natureza material isto é evidente! você não está sozinho jamais, a família dos driir entregou-lhe um protetor para cumprir momentaneamente a missão de Platus. Por sua raiva você turva sua visão e assusta o novato. Olhe com calma e com o coração em sua volta.
Kelvin respira fundo, sente os aromas de sua terra, ouve uma gaita de fole aproximando-se dele, até que ele abre os olhos e nota uma menina irlandesa belíssima, mas com vestimentas diferentes de Platus, mais similares com roupas da Idade Média. De imediato, ouviu a voz dela em sua cabeça:
-Eu sou Katerine, descendente de Platus e Kirna. Será uma honra acompanhá-lo em sua jornada.
-Que bom! Mas o que faremos agora? Como enfrentaremos e vingaremos as mortes de Platus e Kirna?
-Em tempo, você saberá. Venha os dois aqui e sentem-se, pois eu entrarei em contato com o CR através de meu amor, Silveira.
-Oba! Internet?
-Sim e não. Eu tenho um provedor melhor e mais garantido contra bisbilhoteiros.
-Essa eu quero ver. Nunca vi uma bruxa em seu trabalho. Eu vou aprender os truques?
-Calma! você tem que aprender que isso não se ensina, é um dom que se ganha, você deve descobrir e aperfeiçoar os que você tem. Tenha paciência, preste atenção e aprenda diretamente com seu contato com a Deusa, pela sua consciência natural. O resto é bobagem mística para Mauricinho consumir.
-Acho que isso vai demorar. Eu estou apanhando!
-Infelizmente não se pode simplesmente ensinar, jogar as doutrinas das antigas religiões nem as leis dos antigos deuses para você, o aprendizado não se fixaria e logo uma frustração te afastaria da busca. Não são os feitiços que importam, mas as pistas que eles conservam destas memórias. Busca, conhecimento, experiência, compreensão e prática!
-Bom, vamos aos pergaminhos! Eu quero ler todos os que estão disponíveis!
Animadamente, Kelvin senta-se junto de Katerine e Rosângela, sentindo o mais sortudo dos meninos por tão bela e agradável companhia. Diante dele, a tela do note-book de Rosângela ilumina-se e entra na rede, sem estar sequer ligado em uma fonte de energia elétrica. Entusiasmado, ouve atentamente a mensagem que Rosângela passa para Silveira através deste modem metatecnológico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário