2 de mai de 2009

O Quarto Poder

Antes de entrar no capítulo onde a Serpente mostra suas presas e seu terrível veneno, vamos até Londres onde Maxwell, juntamente com Lugalu e Gates, vão até a Interpol onde Bacon os aguarda para colocarem as novidades em ordem. Enquanto Maxwell tem dois gênios em informática para evitar o colapso da internet planejada pelo Comando Tribulação, Bacon tem notícias do Oriente Médio e Ásia para comunicar a seus colaboradores. Bacon fica impressionado com a mudança de Gates e os atributos únicos de Lugalu, que reúnem alta tecnologia e esoterismo, uma legítima bruxa cibernética.
-Salve, salve! Enfim temos um indivíduo que possa testemunhar e nos dar elementos para acabar com esse monstro!
-Desculpe, mas não pretendo servir como ovelha em sacrifício para o sucesso da missão. Vocês não acham mesmo que podem acuar esse monstro com processos e mais processos? Eles são donos de juízes, governantes, deputados, delegados, policiais, da lei e da sociedade!
-Você parece com o velho Zeheler do CR antes de sua revelação. Por maiores que sejam os vínculos dessas organizações com os poderes constituídos, nós poderemos com a ajuda do sr convencer as pessoas de que essas organizações estão abusando da boa fé delas!
-Para isso teremos que divulgar publicamente tais materiais. Eles também dominam o Quarto Poder, a Imprensa.
-Desde o início dos tempos existiram impérios, reinados, ditaduras e sempre houve uma resistência que foi responsável pela sobrevivência da humanidade e providenciou sua transformação para sua melhoria enquanto raça. Nesse momento existem diversos grupos que estão nos ajudando a relatar os crimes cometidos por estes grupos e muitos outros que estão espalhando panfletos com propaganda anticristianismo, usando como base esses casos e estimulando a desconfiança do público com pensamentos e argumentos filosóficos que desmontam toda a doutrina cristã, todo o mito cristão.
-Mas isso é perfeito para justificar a ação extremada desses grupos ou de seus colaboradores oficiais, uma vez que isso pode ser considerado uma atividade clandestina, marginal, conspiratória, que atenta contra a tão propalada liberdade de religião e crença. Sem falar que não acredito que alguma pessoa, em sã consciência, irá considerar tais panfletos, evidências ou pensamentos se isto contrariar suas crenças pessoais. Nós não estamos lutando unicamente contra um monstro que existe nessas organizações, mas que está firmemente implantado na mente das pessoas.
-Até pouco tempo eu aceitaria sua teoria, mas não é tão simples assim. Mesmo entre as inúmeras denominações evangélicas não existem consensos. Existe inclusive cristãos que conseguem fazer uma apologética mediante conceitos da ciência. Nós podemos falar em alienação ou condicionamento mental? O marxismo bem que tentou, a realidade e as forças sociais forçaram aos tecnocratas socialistas redemocratizarem seu regime. Eu sei que a tarefa é maior e mais complexa, mas eu e Maxwell sentimos que temos o dever, como seres humanos, de começar a reagir.
-Apesar dos fatos até aqui reunidos, eu tenho a firme confiança de que tal ação extremada é um indício de que o monstro está desesperado, ele precisa demonstrar resultados a seu Mestre e o tempo é curto.
-Tempo curto para quê?
-Eu posso dizer? O Usurpador, o Cordeiro, o Cristo está enfim voltando e nós, juntamente com os deuses mais antigos, devemos estar preparados, não para nos sujeitarmos, mas para julgá-lo de todos os seus atos.
-E quais são tais atos, Lugalu?
-Entre tantos: negou sua origem, negou a origem da humanidade, escravizou e massacrou diversas vidas para conquistar o trono da Terra, associou-se aos humanos iludindo-os com suas palavras doces e os fez negar os deuses antigos, perseguiu e puniu as antigas tradições para que não fosse pego sem a máscara, implementou uma estranha moral e justiça nos humanos os tornando mais violentos e complexados.
-Quem ou o quê irá julgá-lo após derrotá-lo?
-Nós, a humanidade. Primeiro por sua própria lei, depois pela lei dos antigos. O Usurpador mostrou-se excelente tirano em implementar a lei da qual é o juiz, legislador e executor, mas mostrou-se deficiente em seguir os preceitos que ditou aos humanos.
-Nós? Humanos? Julgaremos a um deus? Nós não temos tal poder!
-Este é um resquício do condicionamento do Cordeiro. O mesmo poder que reside em mãos dos deuses pertence aos humanos. A nós nos basta o conhecimento. Conhecimento é poder! Nós vivemos em um Universo cheio de energia vital, energia é uma ferramenta a quem a conhece e sabe como manipulá-la.
-De que jeito?
-Pense em cada um como um ponto de bit em um enorme computador, em nós coabita a mesma energia que compõe o Universo visível e material em que vivemos. Enquanto aceitarmos comandos de um usuário, nós seremos escravos do programa dele, mas podemos nos tornar agentes de nossas vidas e destinos quando agirmos conscientemente.
-Simples assim?
-Quando alcançarmos a consciência pessoal e comunitária, cessará o domínio dos opressores, sejam estes poderosos por um regime político, sejam estes por um regime religioso e com isso se iniciará o Novo Aeon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário