3 de mai de 2009

Segundo diálogo

-Quer dizer que Cristo e Jesus eram indivíduos diferentes?
-Tanto quanto aquilo que dizem ser seus ensinamentos e o que se formou como o cristianismo.
-Mas isso é possível?
-Possível? Sim. Mas as conseqüências são terríveis. Aquele coitado que foi escolhido para encarnar Iahvé quase sempre não tinha noção do que falava e vivia em sofrimento por sua dupla natureza. Ele deliberadamente desafiou os poderes seculares e espirituais sabendo das conseqüências, ele procurou a morte, praticamente um suicídio, a única forma de resolver este dilema tão profundo em sua alma.
-Então o que aconteceu com o homem? Onde está Iahvé agora?
-O homem deve estar curtindo o inferno particular. Aquilo em que cremos se torna nossa recompensa e castigo, por manifestação dessa vontade religiosa. Iahvé recebeu a força da crença daquela gente, renovou seus poderes e ascendeu seu nome entre os deuses. Quando ele percebeu que eu havia resgatado parte dos deuses, ele tratou de juntar a corja covarde submissa aos caprichos dele e erguer seu reino dourado e puro, o Paraíso cristão. Uma gaiola dourada, mas que não deixa de ser um cárcere.
-Qual a situação no momento?
-Aquele que foi conhecido por Abraão como Iahvé, ressurgiu entre os deuses e os homens como Yheshua. Sua ambição por ser o deus único e todo poderoso ainda continua. Ele ainda não concluiu seus planos graças à resistência de alguns deuses e humanos. De uns tempos para cá, ele tem a concorrência direta de Allah, que não é outro senão Baal. Minha diferença é com Iahvé, eu deixo Allah para Al Jasimun.
-Mas o corão denuncia a você como adversário de Allah.
-Não podia ser diferente. São povos de origem semelhante. Que eu posso dizer? Que sou atraente para ser escolhido como figura de seus pesadelos? As religiões oficiais não sobreviveriam sem um antagonista.
-Eu devo dizer, é inevitável. Mas e quanto ao que consta nas escrituras? E as promessas?
-O que dizem entre as pessoas que seguem essas escrituras? Que elas contêm a verdade. Mas existem mais interpretações, confusões e dúvidas destas fontes que certezas. Entre uma e outra obra existe uma competição, os seguidores de uma perseguem as demais, mesmo que sejam seguidores da mesma figura. Uma obra que aumenta a discórdia e o ódio entre os homens não pode ser considerada sagrada ou verdadeira. Isso serve para as promessas também.
-Não obstante, as pessoas que optam por esta ou aquela figura, seguindo tais e quais ditames das doutrinas consideradas sagradas, elas conseguem uma melhora significativa na qualidade de vida delas.
-Realmente, isto há. O que não se percebe, ao entrar nesta ou naquela religião, é que se mudam certos hábitos, rotinas, vícios mentais, que são as causas primárias do destino que se obtém em vida. Infelizmente o remédio tem um efeito colateral: acaba com a vontade individual, a alegria, a identidade, a personalidade, o prazer de viver, a capacidade de mudar e aprender mais a cada dia.
-Então, não é bom negócio entregar sua vida a uma entidade ou a uma religião?
-O que se espera da vida? Ela é o que é, o que se faz dela. Facilitar as coisas é coisa de criança medrosa e mimada. A religião oferece um meio de conduzir nossa vida, mas a disciplina é um meio, não a meta. Qualquer coisa ou pessoa que lhe desvia da realidade deste mundo, das responsabilidades ou da consciência de tudo isto, deixa de ser uma bússola para se tornar mais um grilhão.
-Ao enfrentar Yheshua espera desmascará-lo e com isso tirar as cangas impostas pelo cristianismo?
-Eu espero vingar os meus. O fenômeno do cristianismo é mais culpa das pessoas que do Cristo. Não pense que, ao derrotar Cristo, num passe de mágica, o mundo todo passe a ser mais consciente e maduro. Infelizmente, esse processo deve ser individual.
-E esses que esperam que você venha para reinar ou que entregue o trono deste mundo aos deuses?
-Nunca foi nossa intenção em reinar, mas colonizar, prover descendência e seguir com a viagem. Quem em mim espera um rei, eu devo decepcioná-los, isso únicamente faria de mim um espelho daquilo que é abjeto. Se há um deus que deva reinar neste mundo, este é composto pela soma das almas que aqui vivem.
-Isso pode ser desperto, caso consiga cercar e vencer Cristo?
-Ele vem, ele não pode escapar do destino que escolheu, como todo ser existente. Eu consegui estar adiante dele, ao menos desta vez e eu irei vencê-lo, eu não posso perder nem recuar.
-Quais são as chances?
-Hahahaha. Isso não é questão de chances, munição, recursos ou estratégias. Muito me espanta ver como as pessoas, com tanta história e guerra que existiram, possa crer que um general possa ser vitorioso antes da guerra ocorrer. Números, armamentos, quantos exércitos e impérios sumiram? Não, a coisa não é assim simples.

Nenhum comentário:

Postar um comentário